Hello World em x86
Explicação de um Hello World em Assembly x86
Usando códigos como exemplo, é recomendável antes de mais nada entender conceitos básicos do Assembly x86, como a instrução mov.
Usando por exemplo esse programa:
1
;; Programa Hello World
2
section .text
3
global _start
4
5
_start:
6
mov edx,len ;comprimento da mensagem
7
mov ecx,msg ;mensagem a ser escrita
8
mov ebx,1 ;descritor de arquivo (stdout)
9
mov eax,4 ;número da system call
10
; (sys_write)
11
int 0x80 ;call kernel
12
13
mov eax,1 ;numero da syscall
14
; (sys_exit)
15
int 0x80 ;call kernel
16
17
section .data
18
msg db 'Hello, world!',0xa ;nossa string lindona
19
len equ $ - msg ;comprimento da lindona
Copied!

Entendendo o código

Inicia com um comentário, marcado a partir de um ; como você pode ver.
É necessário especificar seções do código. Uma vez que o Assembly vai ser carregado diretamente na memória, você precisa especificar o que é o fragmento text (instruções) e o que é o fragmento data (código não executável, usado para guardar strings e algumas variáveis, etc.). Como vocẽ pode ver, define-se um rótulo (label na forma culta) global _start. Isso é necessário para ser possível definir o ponto de entrada do código (É um rótulo padrão).
Vamos olhar agora a seção .data. Primeiramente ela declara um "define byte" (db) que nós chamamos de msg, com a string que queremos imprimir, juntamente com 0xa, que é o caractere de nova linha, (equivalente ao \n no C, por exemplo). Na próxima linha, definimos uma variável len que representa o comprimento da string, isto é, o endereço atual da memória onde está a instrução (representado por $) subtraído do começo da string (msg).
Voltando agora para o rótulo _start (também chamado de função nesse caso), nas primeiras 4 linhas nós acabamos de armazenar as variáveis nos registradores edx e ecx, depois nós colocamos o valor 1 em ebx e 4 em eax. Isso significa que, uma vez que queremos escrever alguma coisa na stdout (ou saída padrão), nós usamos a syscall write, que pede o argumento fd (descritor de arquivo) passado no registrador ebx como uma convenção, como visto em System Calls Reference. Então a interrupção 0x80 será chamada (isso é uma syscall), que irá imprimir "Hello, world!" no terminal.
No final, o registrador eax terá o valor 1, significando a syscall "exit". Então será chamado através de int 0x80, saindo do programa.
No caso de nós quisermos colocar um return 0 no final do código, nós poderíamos colocar apenas mov ebx, 0 logo antes da syscall.

Compilando e testando o código

Para montar códigos Assembly x86, uma boa maneira é usar o montador nasm.
Supondo que temos um código hello.asm, podemos montá-lo com
1
nasm -f elf hello.asm
Copied!
Fazendo isso nós especificamos que o formato do arquivo será um elf (32bits) e um novo objeto hello.o será produzido.
Ainda assim, esse não é nosso arquivo executável. Para fazer um ainda precisamos utilizar o comando ld (link-editor) para ligar o objeto com as bilbiotecas do sistema, o que pode ser feito facilmente:
1
ld -s -o hello hello.o -m elf_i386
Copied!
Isso simplesmente liga o objeto gerado para um executável hello, que tem o formato elf_i386. No caso de qualquer erro acontecer, verifique se você tem 32bits glibc no seu sistema operacional.
Então, execute-o simplesmente usando
1
./hello
Copied!
E é isso, temos nosso Hello World! OwO

Referências

Last modified 1yr ago